01 junho 2008

Braga, 31.05.08


Para o que vier à cabeça
Liberta os teus pensamentos

D@niGift
Morrer de improviso
psombra
Inconstâncias do ser

8 comentários:

Mas afinal o que estou eu aqui a fazer?... disse...

Há muito poucas palavras para descrever a perfeição...

Deixo aqui a minha homenagem a um concerto arrepiante....

http://paraoquevieracabeca.blogspot.com/2008/06/naifa-uma-inocente-inclinao-para.html

Bruno Andrade (Cheese) disse...

Não sei até que ponto este comentário será consensual, mas não deixa de reflectir a minha opinião.
Mais uma vez não podia deixar passar A Naifa no Theatro Circo.

Entrei cauteloso. Ao contrário dos anteriores cd's, este último custava-me mais a ouvir. A opinião do grupo é que era mais alegre, a mim parecia-me monocórdico e algo triste.

Começou... A voz... aquela voz inconfundível que me deixou pregado ao lugar na anterior passagem d'A Naifa por Braga. As novas músicas pareciam diferentes. Soavam de forma estranha, estranha quando em comparação com o som emitido por umas simples colunas de aparelhagem. Gostei! Finalmente pareceram-me alegres, alegres como se dizia. Já ouvi álbuns que não "entravam" à primeira, mas passar a adorar um só depois de o escutar ao vivo nunca me tinha acontecido.
E acreditem no adorar, pois já o ouvi umas quantas vezes hoje. Então apareceu a primeira música das menos novas, pois estas são músicas que para mim serão intemporais.
A voz... aquela voz, parecia algo cansada. A força do passado parecia querer escapar. Espero ter sido apenas uma ideia (errada) minha.
O concerto continuou e sempre em ascendente evolução. Até os sucessos que anteriormente pareciam não estar a sair com a mesma força voltaram a igualar o nível que tinha guardado na memória.
"A Verdade Apanha-se com Enganos" foi aquilo que queria, bela poderosa e "esmagadora". Como adoro esta composição musical. Daí até ao final o tempo voou. Já há muito estava com medo que saíssem do palco e quando, pela primeira vez o abandonaram, encarei a realidade, o fim estava próximo.

Quanto a avaliações só posso dizer que melhor era impossível. Uma música que se goste mais ou menos é facilmente influenciada por um estado de espírito mais ou menos adverso.
Porém quando no final sinto uma alegria interior inigualável, daquelas em que o sorriso no nosso rosto não passa de um fisgar na boca, mas que nos sabe muito bem, só podia estar satisfeito. OBRIGADO por mais uma noite memorável.

Agora, se são não gostam de sugestões, devem acabar a leitura neste ponto.

No momento em que começaram os primeiros acordos da Desfolhada, surgiu-me na mente Ornatos Violeta. Algo ali pareceu-me familiar. Não querem divertir-se a "brincar" com uma música deles (qualquer uma) e depois presenteavam-me com ela na vossa próxima visita a Braga. :)
Bem pedir não custa.

É verdade, já agradeci pela noite de dia 31?

Ana Marinho (badseed) disse...

Ai meus deus os Anaifa..Nem sei bem por onde começar..A 1 vez que os Anaifa chegaram até mim,foi no programa de domingo da antena 3 intitulado as condutoras de domingo,ouvi e adorei aquela voz..Comprei dois albuns e deliciei-me a ouvi-los.E agora pensei aonde é que eu os posso ver ao vivo,perto do sitio aonde moro..No dia 29 de Maio ,os A Naifa vieram ás manhãs da 3,então eu mandei um mail a perguntar se haveria uma vinda ao Porto,mas infelizmente não iam actuar no Porto,pronto lá me conformei em não puder ver ao vivo..Até que surge a opurtunidade de ganhar bilhetes num passatempo da Antena 3.E ganhei e fui a Braga,e fiquei sem reacção qd eles passaram por mim ,perto de um jardim em Braga e tinha eu tantos elogios para dar ,mas gelei.Agora uma coisa é ouvir falar de como são maravilhos os concertos dos A Naifa..Aquela voz...A entrega dos músicos..Luís Varatojo adoro a alma com que tocas a guitarra portuguesa..o Cenário,as cores a voz..Tive ali uma uma das melhores noites da minha vida.Soberbo,A voz que voz..Tive alturas que arrepiei..João Aguardela ai ai!! Obrigado pela noite ,maravilhosa que me deram em Braga ,afinal Amarante foi até Braga...
Até um proximo concerto...

Ana
(badseed)

Anónimo disse...

Foi uma noite memorável no Theatro Circo. No final, enquanto agradeciam os aplausos do público, que se levantou para a já habitual participação na "desfolhada", os músicos sentiram certamente em todos nós o paroxismo de uma alegria incontida misturar-se a pouco e pouco com a tristeza da separação iminente. Há um laço indissolúvel entre o público da Naifa e as suas canções ao vivo. É um elo quase visceral, e só sobrevivemos a cada separação porque sabemos que existirá uma próxima vez.

Anónimo disse...

o primeiro link está mal, vai para o 2º que desta forma se repete...

Anónimo disse...

Eu digo apenas que fico super feliz por saber que vos vou ver pela 6ª vez em Badajoz.
O primeiro bom concerto que vou ver aqui. Fico contente pelo vosso concerto cá. Ali estarei a ver-vos quietinha e a cantar mt baixinho para só a voz da Maria Antónia se ouvir ;)

Mónica

Bartira Barbosa disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Pedro Pereira disse...

Um mundo perfeito...
Obrigado